domingo, 8 de junho de 2014

pomba negra

Olho a cidade despida
Oca e quase perdida
As ruas desertas de vida
Na crise por todos sentida.

Mas eis que sobre mim voa
Uma pomba negra sem coroa
Rainha desta avenida
Linda como é a vida.

Pomba negra voando na AVENIDA
És a mais bela de todas as vistas na minha vida
O teu planar de elegância e vitalidade
Dá a esta pobre realidade
Duma cidade vazia de gente e perdida no presente
Uma vivacidade que retenho na minha mente.

É um domingo de Abril
Na recordação de cravos mil
Memórias um pouco esquecidas
Nas gerações ora perdidas.

LM_25.jun-2013


Sem comentários:

Enviar um comentário