domingo, 8 de junho de 2014

reflexão II





Foto: Luís M. Castanheira
Na margem do rio
em frente á lezíria
há um suave retiro
na Povoa de Santa Iria

Meio-dia. O sol já cresce
como a gente presente,
a primavera aparece
cedo, logo à minha frente

Lá ao fundo esse rio
resplandecente e sadio
o Tejo a correr em seu brio
como um sonho que adio

É esse Tejo meu desejo
o sentido no que vejo
voz de sereias clamando
águas serenas chamando


e todas me pedem afagos
abraços profundos de lagos

agora não as quero ouvir
outras coisas tenho a sentir

…mas como seria
se não estivesse à espera
da doce Sofia?

LM_manhã, domingo, 16. Março. 2014





Sem comentários:

Enviar um comentário