segunda-feira, 2 de junho de 2014

tempo de amar


Amor, que amor é este,
que me faz enaltecer
impiedoso, o meu querer
contra o querer do meu ser ?

Será  o teu sorriso,
leve como a brisa,
ou a tua pele, perfumada e lisa
neste caminho que piso ?

Pode ser o pensamento
de algo que sempre tive,
uma estrela no firmamento
no coração de quem vive.

Mas, porquê o desassossego
deste constante bater,
de quem tudo tem, tudo querer
Se nada mais posso ter
e nada mais venho a ser?

Deve ser esse feitiço
nos teus olhos em ternura
que me vêem com doçura
neste mundo tão mortiço.

Também pode ser a Lua,
as estrelas, ou quem sabe...
Pode ser o teu Amor
que num momento de sabor
nos meus lábios te senti  nua.

Afinal...Tudo pode ser !

(e quem disse que na minha alma não existe um pouco de poesia?)

LM_Abr.2005


Sem comentários:

Enviar um comentário