domingo, 8 de junho de 2014

translúcido


lábios finos de vento
em rajadas de sofrimento
velhas e rústicas botas
calçadas em pensamento
cada frase um tormento
em barragem de altas cotas.

valha-nos o fundamental
no meio do temporal
guarda-chuva de conquista
padrão erguido do chão
e uma resposta em calão
- não lhe dêem mais alpista !

… amanhã… ah!…

há sempre um amanhã
e a voz não enganará
os lobos não terão lã.


LM_ hoje, 28.maio.2014

(triste data)


Sem comentários:

Enviar um comentário