domingo, 8 de junho de 2014

turbulência

No vão da minha varanda
É nos meus pensamentos o céu quem manda
Repouso o meu olhar profundo a perscrutar
A noite estrelada de luar perdida em alto mar
É este espaço sideral que reflecte o meu mal
Esta vivência temporal
Entre o vazio e o caos.
Há uma turbulência agigantada
Que arrebata toda esta solidão já cansada.

LM_2014


Sem comentários:

Enviar um comentário