terça-feira, 15 de julho de 2014

janelas abertas

foto: sofia almeida
na copa das árvores oiço o vento
como se o mar ali batesse perto
do rugido de ondas e mar aberto
som parecido como um lamento
murmúrio que acalma mas não vejo
o porquê de tão intenso e profundo desejo
como um lampejo 

- é a música do meu Tejo!

LM_



Sem comentários:

Enviar um comentário