sexta-feira, 3 de outubro de 2014

ode I


a minha visão é o mar
o meu sonho navegar
minha prisão o cantão
fechado na minha mão
já percorri os oceanos
terras distantes de anos
já bebi todas as águas
nos rios e suas fontes
já subi todos os montes
e senti toda as mágoas
só não saí onde estou
no mundo que me restou.



Sem comentários:

Enviar um comentário