quinta-feira, 2 de julho de 2015

soneto de amor


fotoLuísM


página em branco de encanto
tão branca, pura e silenciosa
serve de sonho ao teu pranto
manhã que te penso amorosa

com ela desenho uma lágrima
caída do rosto em desengano
mancha dum poema em rima
como o tempo desenha o ano

fico triste por não saber
o que faria ou que faço
para melhor compreender

mas a impressão plasmada
que deixas no teu encalço
não é partida, é chegada





Sem comentários:

Enviar um comentário