quarta-feira, 9 de setembro de 2015

as redes

sob as asas negras do ódio
há sombras de tempestade
voam em círculos fechados
lançando toda a maldade e
nas feridas, cloreto de sódio
penicando os desgraçados.

há redes que nos apertam
- sentimentos ali deixados -
e as feridas ficam expostas
nas balas que quase acertam
e eles, mesmo estando calados
têm palavras em letras mortas.

...esquecem os êxidos  da História.







Sem comentários:

Enviar um comentário