segunda-feira, 31 de outubro de 2016

espuma


Amo devagar como se fosse mar
Beijando a fina areia em espuma
Branca de desejada noiva no altar.
Amo este galgar que só a ti ruma.

Amo devagar para a ti chegar
Como se não houvesse tempo
A marcar o infinito do teu olhar.

E se tudo o mais fosse a destempo
Era só e por ti que eu poderia amar.




1 comentário: