domingo, 16 de outubro de 2016

gotas de esperança


Na secura do teu olhar
Há uma dor sem igual
Que meu corpo sente mal.

Há rios secos com sonho a mar
E montanhas perdidas ao olhar.

Espero por ti há muito, chuva 
Para nas gretas da minha pele
Infiltrares a doçura de uma vida. 


Sem comentários:

Enviar um comentário