sexta-feira, 25 de novembro de 2016

águas passadas

o amor (e a dor), 
comigo nasceu e 
comigo cresceu.

Águas dos rios
Águas das fontes
Passai em fios
Vinde dos montes
Lavai as mágoas 
Por sob as pontes
Ou simples tábuas
Dos teus caixões.

Ide sedar
Tanta aflição
Até ao mar
Vossa missão.

E lá chegadas
Dai atenção
Gémeas amadas
São o que são.




Sem comentários:

Enviar um comentário