terça-feira, 15 de novembro de 2016

um dia assim...


o poeta espera a primavera...
e o poema baila docemente sobre os prados verdejantes, qual borboletas em namoro de amantes.

brancas, ziguezagueando
na doçura da manhã.


Sem comentários:

Enviar um comentário