domingo, 27 de novembro de 2016

verdes frutos



lábios gretados
pelos frutos
de jovens figueiras 
enredadas no desejo
prematuro.

e os corações
pingando amor
no imaginário sabor
dum simples beijo.

ardem os tempos
na fogueira dos temperos
e a sabedoria
não sendo menina
é a mais cálida sobremesa
na doçura do passado.

riem-se os céticos
deixando um rasto de esgar
nos lábios nunca antes tocados
como se fosse pecado comer 
verdes sabores encontrados.


Sem comentários:

Enviar um comentário