segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

o fim d(i)a_tado(r)



Hades, e outros 
levantaram aos céus  
fortalezas de barro 
e cercaram-se 
na penumbra 
dos sons
arrastados nas certezas
dos dons
quais ditadores 
deuses do seu olímpo
longe das bocas
famintas.

e o tempo 
seu único invasor
apodreceu a vida
com as muralhas
da ilusão
a cairem
na viva
revolução.

acumularam riquezas
em caves capitais
e deixam o seu mundo
aos filhos, netos 
e demais.

só os afetos 
dasapareceram
perdidos
no princípio dos tempos. 


2 comentários:

  1. os poetas (cerebrais que sejam)
    são os guardiães da arca dos afectos.

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Assim foi, é e será!
    Mas os poetas vieram e o vazio
    gelado da carne incendiou-se
    de afectos e paixões.

    Abraço

    ResponderEliminar