segunda-feira, 31 de outubro de 2016

espuma


Amo devagar como se fosse mar
Beijando a fina areia em espuma
Branca de desejada noiva no altar.
Amo este galgar que só a ti ruma.

Amo devagar para a ti chegar
Como se não houvesse tempo
A marcar o infinito do teu olhar.

E se tudo o mais fosse a destempo
Era só e por ti que eu poderia amar.




quinta-feira, 27 de outubro de 2016

pois...

pois...

duas pétalas 
de orvalho
no teu rosto 
magoado
soltaram-se 
na madrugada
e caíram
na minha mão.

...cinzentas 
como o mar
em dias de tempestade.

disseste-me 
que a poesia
era deprimente 
e que deveria 
focar-me na alegria.

mas como poderia
a angústia
transformá-la
no que não sentia?



segunda-feira, 24 de outubro de 2016

tudo é tanto

Amar como eu te amei
foi a mais linda prenda 
que algum dia dei.

Mas amar-te foi, também, 
aprender a receber 
o que me quiseste dar.

E tudo é tanto
e tanto me chega.



tu

Esperei-te 
sem saber que por ti esperava
Encontrei-te
sem saber que a ti procurava
Amei-te
sem saber o porquê do teu amor
Aconteceu... 
simplesmente aconteceu.


a ponte

outra vida esperava-me
                                         na outra margem    
            era a minha 
                                perdida
                                            esquecida 
                                            
...e a ponte não foi atravessada.

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

quem...


quem...

quem não desiste
e resiste
quem não se cala
e se rala
quem reclama
e faz a chama
quem tem um sonho
e é risonho
quem voa ao vento
e em pensamento
quem olha a flor
e a sua cor
quem ouve os outros
e são tão poucos...
quem sente o mar
no outro olhar

há-de ao destino chegar
...e acordar!


segunda-feira, 17 de outubro de 2016

viagem


repouso o corpo de costas deitado
sobre chão de tapete verde, bordado
com todas as flores aromas e cores
e por cima tapo-me com estrelas de dores.

a vida desses distantes astros chegam-me após a sua morte 
estranho, este universo 
que nos olhamos na luz que há muito partiu...e se extinguiu.

domingo, 16 de outubro de 2016

gotas de esperança


Na secura do teu olhar
Há uma dor sem igual
Que meu corpo sente mal.

Há rios secos com sonho a mar
E montanhas perdidas ao olhar.

Espero por ti há muito, chuva 
Para nas gretas da minha pele
Infiltrares a doçura de uma vida. 


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

o campo e a cidade

tanta falta me fazes, liberdade
para no teu chão plantar minha coroa

a ti canto esta loa.

tanta e tão grande é a tua mocidade
que seu tempo se perde em de ti e na cidade.

tanta é a vontade na demanda da verdade
que de meu sonho faço a constante claridade

quisera eu ter outra mais e maior certeza
e o meu mundo seria um mundo de beleza.