domingo, 22 de janeiro de 2017

cidade em chamas

Nero_Imperador Romano


arde a cidade 
no império capital.
feras soltas
mostram os dentes
de nuvem 
de ódios a pairar.
roma moderna
dividida de nero cheiro.
(e o mundo aguarda...)

5 comentários:

  1. Excelente poema!!

    O mundo no geral a ficar cada vez mais difícil
    respirar uma miníma utopia.
    Um domingo na paz meditativa diante destes
    cenários sociais sufocantes, meu amigo.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem tudo para dar errado, minha amiga.
      E não venham falar em contra-ponto. A loucura populista é contagiosa e um só homem pode destruir o mundo.
      Um beijo. Boa semana.

      Eliminar
  2. gosto muito do poema. simples e directo ao assunto.

    porém, meu caro amigo, julgo que tomas "a nuvem por Juno".
    para haver um Nero, teria que existir a grandeza de Roma.
    e onde a irás encontrar? onde os "patrícios"? apenas uns "clientes" a procurar safar a onça.

    nem sequer Messalina (mulher de Nero) para dar "respeitabilidade" à corte.

    é caso para dizer é "só fumaça"
    desculpa se fui além da barca.

    caloroso abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Roma foi inspiração e duzentos anos criaram esta nação.

      Mas, como todos os impérios (exagerado, ou não), não se destroem de fora, mas por dentro.
      Veremos o que isto vai dar...
      Talvez uma nova ordem (em desordem).
      Um abraço, amigo Manuel.

      Eliminar
  3. Não há império que sempre dure.
    Mas, entretanto, já há muita coisa a arder...
    Excelente poema, gostei imenso.
    Luís, continuação de boa semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar