domingo, 26 de fevereiro de 2017

o cansaço


graffiti_imagem net


a separação do beijo a se querer dar
as palavras incendiadas na charneca
os sorrisos que a bruma tapa ao olhar

e no teu rosto, amor, o cansaço   
estampado na dolorosa seca.




4 comentários:

  1. Poema bem urdido, Luís, sem qualquer cansaço.

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Maravilhoso espaço encontrado, o seu! Parabéns! Serei seu fã. Muitas vezes voltarei.

    Poesia além da barca
    Que abarca o céu e além
    Por me fazer tanto bem
    E a quem nesta nave embarca.

    Mais real que o monarca
    Este espaço é de alguém
    Que além de poeta, tem
    A verve que deixa a marca

    De quem trilha pelo mundo
    Não como um cão vagabundo
    Mas como um anjo de amor

    Que aproveita os seus dias
    Para deixar poesias
    A todos, seja quem for.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Poema carpinteirado com engenhosa mestria.

      Enquanto o loiro restolho
      Verão arder em fogo intento.

      Abraço.

      Eliminar