domingo, 30 de julho de 2017

tempo dos tempos

se faz e desfaz
a guerra
e a paz

(na mão escondida, o pecado irmão)

e se aguarda a mudança
com ou sem esperança.




quarta-feira, 26 de julho de 2017

as nascentes

Às tuas mãos eu prendo os meus afectos

(inquestionáveis de tanto os libertar)

e eles voam contigo para paraísos que não conheço.

Amanhã,
faz um mapa do meu corpo e inscreve lá o teu tesouro.


segunda-feira, 24 de julho de 2017

[...]

- ao lado do passeio, há um carreiro
... e todos vão pelo primeiro!

frágil poema este 
nascido duma pena
e arquitectura
sem ideia ou lema.

corpo de sombras
exposto 
sem qualquer leitura.