quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ciclos

outono
finalmente.

a chuva cai
suave
quase pluma
quase envergonhada
pedindo desculpa
por tarde chegar.

e

de braços abertos
a terra em lume
recebe esse beijo
saciando o desejo.

e

o fogo sucumbe.

2 comentários:

  1. Olá, Luís!

    Um bonito e apropriadíssimo poema, que encheu de água os olhos.
    O fogo já foi, já morreu, mas para a semana as temperaturas vão, de novo, subir. Vamos ver!

    Beijos e resto de boa semana.

    ResponderEliminar
  2. de uma apuradíssima oficina poético
    verdadeira filigrana

    abraço, caro amigo Luís

    Manuel Veiga

    ResponderEliminar