domingo, 6 de maio de 2018

O filho e a Mãe


Que fazes aqui sentada
com o olhar para além do mar?

Penso o caminho em frente 

como um fim.
Tão próximo e incerto...
Desde que nasci ele esteve sempre dentro de mim.
"tão longa a vida, tão curta a existência."
E, agora, estou tão cansada, meu filho,
que só me apetece aqui ficar,
eternamente, a descansar,
onde meu olhar não é mais do que 
o desejo de ... 
de te não deixar.

Oh, minha Mãe, minha Mãe

é em ti que o Mundo é um Bem.
Sem ti o que seria este sentido
de viver.
Esta serena protecção, 
que toda a tua vida foi destino 
e condição.
Mas agora serei eu, que do teu sorriso farei a minha obra
e dar-te-ei todo o carinho 
que criaste no meu coração.

lm_06.mai.2018_ (o dia de todos os dias: dia da mãe)

2 comentários:

  1. Um bela homenagem à Mãe e a todo o seu sentir...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. belo e sensível poema, meu caro amigo
    pelo o olhar da mães voam nossos sonhos

    poema de excelência, Poeta!
    gostei muito

    abraço. caríssimo Luís

    ResponderEliminar