domingo, 27 de maio de 2018

os namorados


de braços dados
entrelaçados
os namorados
acertam passos
e criam laços
fogem aos cardos.



param o destino

em tempo fino
mais nada importa
fica de fora
quem cá não mora
fecham a porta.



dois corações

palpitações
sempre em compasso
dão-se à ilusão
do mundo em mão
criam o seu espaço.



a chuva cai

e um beijo sai
dos lábios frios
mas logo quentes
paixões ardentes
entre dois rios.



tanto sabor

será amor?
logo se vê
sabes a bem
sabes a quem?
o espírito lê.



e os namorados

entrelaçados
em qualquer esquina
ficam parados
muito encostados
traçam a sina.



lm_(sem data, esquecido no baú)



Sem comentários:

Enviar um comentário