segunda-feira, 23 de abril de 2018

pesca à linha

miragem
ou linha presa à margem
tudo é viagem
(mesmo os sonhos que as águas carregam).

LM_23.abr.2018

domingo, 25 de março de 2018

Odisseu


imagem da net

Dorme, sonho. Mais um pouco. Não
acordes. Estes medos. É hora.
Do grito louco. Dos desertos. Das manhãs. Das gargantas. Rasgadas. Dos delfins. E dos demónios.

Servem, sereias. Os mares confins.
Em espadas de marfim. E mastros de alecrim. No canto doce. De jasmim. Aos ouvidos. Cerrados. Dos desejos. Paraísos. Nunca sentidos. E jovens. Quase perdidos.

Desperta o dia. O horizonte. É mitologia. Na esperança. Na lembrança. Doutro mar. Doutro lar. Tanta ausência. E tanta. E tanto. É este navegar.

Rotas aos ventos. Dobradas. E velas içadas. No desespero. Aguardam. A passagem. Na cobrança. Do tributo: Vida ou Morte. A viagem. Ou o risco. Da desgraça.

Mas o sonho. Teima. Em despertar. Quase a chorar. De tanta dor. A navegar.

Abrem-se. Por fim. Os oceanos.
Perante a vontade. Do sonho. De regressar...

(Acalmam-se os ventos. De beijos a soprar. Deitam-se as ondas. Sob a quilha. Na cama de luar.)

... Ao Amor. A esse Lar.

LM_25_mar.2018

terça-feira, 20 de março de 2018

...

era tão luminosa a manhã
e tu só querias sentir um pouco de calor 

este já não é o tempo em que os nossos corações se aqueciam por dois

hoje estão fundidos num só e sentem sempre o mesmo frio

(ao alcance das mãos, a primavera espera o beijo dos amantes)

LM_20.mar.2018


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

o jardim em mim

imagem: LuísM


não sei se és flor
ou mulher
sei que te afago
da mesma forma

se isso é amor
então vivo um jardim
e cada beijo
é um tempo sem fim.

LM_31.jan.2018


terça-feira, 30 de janeiro de 2018

pelas ruas da cidade


tão perto                    à 
distância duma vida
e da memória contida
vejo-te                  ainda
pelos olhos de menino
pelas ruas do destino
vila alice     como eras bela      
e                    nunca to disse.     

LM_30.jan.2018