quarta-feira, 18 de outubro de 2017

ciclos

outono
finalmente.

a chuva cai
suave
quase pluma
quase envergonhada
pedindo desculpa
por tarde chegar.

e

de braços abertos
a terra em lume
recebe esse beijo
saciando o desejo.

e

o fogo sucumbe.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

o tempo e o modo



desenho LuísM

amo
de olhos abertos
na plenitude exterior
do teu olhar.

toco
a simbiose dos corpos 
expandidos
na fusão interior do vulcão
até à hipnose da carne.

olho
à luz do encanto
e já não sei onde comecei
a ver lagos e rios
quando te enlacei.

sinto
na pele adormecida
a inscrição das memórias
que transformaram em êxtase 
coração e mente.

durmo
qual ave migratória
no rasto do sonho
com asas que iniciei.

fecho
o círculo ao redor da paixão
e ao outro dia 
acordo
com o amor pela mão.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

os pássaros

[alguém...]

de mãos nos bolsos e assobio no ar
passa pelo vento, com sonhos no olhar.

ainda oiço o rasto melódico
entre sombras temporais.

quando (e onde) perdi tão íntimo musicar?


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

neurónios

agora
essa voz que aflora
interior
chamando com amor
o meu nome
simples, sem pronome
e cristalina...
é a chama que  ilumina
o teu rosto
no meu cérebro
sobreposto.


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

se te pudesse falar...


em cada criança
em cada olhar
procuro o coração de cristal
renascido 
como se o tempo
voltasse ao teu lugar.

fazes-me falta, amiga...
volta 
mesmo que seja numa qualquer
brisa de mar
numa flor
ou na pureza duma gota  
que me possa alimentar.
um beijo