quinta-feira, 25 de junho de 2015

as horas



as horas

passam lentas as lentas horas lentas
tão lentas que nas madrugadas acordadas
de tão lentas
parecem paradas.




segunda-feira, 8 de junho de 2015

entre margens

olho as estrelas por dentro do meu ser
numa viagem ao passado daquele mar
e bem profundo há uma espécie de luar
reflectindo-se na estrada que vim a ter.